Pular para o conteúdo principal

CPI = Palanque eleitoral

Fui contra a formação da CPI dos Correios e a dos Bingos. Avisei que não haveria investigação imparcial, que a luta não seria para encontrar irregularidades, mas sim para evitar a reeleição de Lula e que elas serviriam como um grande palanque eleitoral. Não sou a Mãe Dinah, mas acertei em cheio. Queria ter errado, investigar os Correios e principalmente os bingos era importantíssimo, mas os interesses eleitorais falaram mais alto.
Vamos aos principais exemplos:
Delcídio Amaral (PT/MS): Candidato a governador de Mato Grosso do Sul. Foi presidente da CPI dos Correios. Traiu o próprio partido passando por cima do regimento interno do congresso para que um relatório sombrio e parcial fosse aprovado.
Osmar Serraglio (PMDB/PR): Ensaiou uma candidatura ao Senado, mas acabou sendo candidato a reeleição como deputado federal. Foi relator da CPI dos Correios. No início parecia ser perfeito para o cargo. Com o tempo perdeu a imparcialidade, se aliou com a oposição e no final tirou alguns indiciamentos de pessoas ligadas ao PMDB, seu partido, e ao PTB. Assim ganhou os votos de parlamentares destes partidos e aprovou seu relatório.
Demónstenes Torres (PFL/GO): Candidato a governador de Goiás. Foi da CPI dos Correios.
Jefferson Peres (PDT/AM): Tentou ser candidato a presidente, mas acabou sendo escolhido como candidato a vice de Cristóvam Buarque. Foi membro da CPI dos Correios.
Heloísa Helena (PSOL/AL): Queria ser candidata a governadora de Alagoas, mas acabou indo pro sacrifício e virou candidata a presidente para dar visibilidade ao seu partido. Foi da CPI dos Correios.
Onyx Lorenzoni (PFL/RS): Um dos que mais falavam olhando para a camêra da TV Senado é candidato a reeleição como deputado federal, mas as más línguas dizem que ele visa a candidatura a prefeito de Porto Alegre daqui a dois anos. A propósito, que belo nome hein. Foi da CPI dos Correios.
Eduardo Paes (PSDB/RJ): Candidato a governador do Rio de Janeiro. Foi da CPI dos Correios.
Gustavo Fruêt (PSDB/PR): Tentou voar mais alto, mas acabou como candidato a reeleição ao cargo de deputado federal. Foi da CPI dos Correios.
Pompeo de Mattos (PDT/RS): Fez de tudo para aparecer e é candidato a reeleição a deputado federal. Foi da CPI dos Correios.
Juíza Denise Frossard (PPS/RJ): Candidata a governadora do Rio de Janeiro. Foi da CPI dos Correios, onde se portou como se juíza e não como deputada.
Álvaro Dias (PSDB/PR): Membro tanto da CPI dos Correio quanto da CPI dos Bingos foi um dos maiores críticos do PT, tentou empurrar a idéia de impechment, mas não colou. Candidato a reeleição como senador. Corre o boato de que ele teria contratado um ator velhinho do Paraná para dar uma bengalada em José Dirceu na véspera da votação de sua cassação. A bengalada de fato ocorreu, mas não foi provado que ela foi fruto de uma armação deste senador.
Antero Paes de Barros (PSDB/MT): Enrolado em várias histórias mal contadas, inclusive aquela do casério Francenildo Santos, é candidato a governador de Mato Grosso.
Garibaldi Alves (PMDB/RN): Relator da CPI dos Bingos é candidato a governador do Rio Grande do Norte. De todos os candidatos a cargos majoritários citados aqui é o único favorito em sua disputa.
Enfim, as CPI's foram usadas como trampolim eleitoral por muitos dos seus membros.
Quero deixar claro que não sou contra a existência de CPI's, pelo contrário. Só me oponho quando elas são usadas da forma errada.

Comentários

Lu disse…
dud's dessa vez voce apelou!!!
foi muito grande...
comento pessoalmente...

bjus
jose justino de souza neto disse…
Sobre o tal Alvaro Dias, faltou comentar a entrevista do Ciro Gomes na "Caros Amigos". O Ciro fala sobre o trabalho de propaganda que um cineasta fez para o tal político. Na hora de receber o pagamento, o dinheiro chegou em espécie. Mesmo com os apelos do cineasta para que o pagamento fosse em cheque, para demonstração da origem da receita, o senador pagou em dinheiro vivo.
Se foi em maleta? Teria que checar na na gravação da entrevista.
Qual foi o programa? Naquele programa da Gabriela (Gabi) no canal 41 (cabo) que pertence à Globo.

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

Não Chamem Pra Mesma Mesa o Prefeito e o Cunhado Vereador

A confusão começou numa comemoração de família. Os dois conversavam com o nível etílico um pouco acima do recomendado quando o parlamentar externou suas preocupações com o rumo do governo e o prefeito reagiu contrariado quando ouviu o irmão da primeira-dama lhe dizer que se a eleição fosse hoje ele seria derrotado.
O problema aumentou durante uma recente posse de secretários no gabinete do prefeito. Parecia que ele já estava concluindo mais um dos seus longos discursos quando olhou o vereador entre os presentes e relembrou o diálogo afirmando não levar a sério o diagnóstico. Constrangendo o parlamentar, o prefeito disse que aquilo era conversa de quem estava com algo cheio de cachaça.
O vereador, é claro, não escondeu a contrariedade com a conversa, que havia acontecido em âmbito privado, ser tratada publicamente e principalmente com os termos que o prefeito usou na frente de outros parlamentares e membros da equipe de governo.
Pra piorar, ao saber das reclamações do vereador, o pre…

Top 20 prefeituráveis de 2020

Com metade do mandato do prefeito Magno Bacelar superado as articulações para a sua sucessão devem começar a esquentar e o Blog do Braga traz a lista com os 20 nomes mais cogitados para enfrentar a disputa municipal de 2020.
É possível que outros nomes sejam discutidos até as convenções do ano que e o mais provável é que três ou quatro sejam registrados pelos partidos políticos, mas os nomes mais especulados nas rodas de conversa da cidade e pelo grupos políticos locais até aqui são os seguintes:
Magno Bacelar: Apesar das três condenações com trânsito em julgado no Tribunal de Contas da União (TCU), não dá para deixar de considerar o nome do prefeito que está no cargo, principalmente considerando sua capacidade de se livrar de problemas jurídicos. Dificilmente conseguirá desfazer o atual desgaste do seu governo, mas tem a marca de ter sido o único prefeito reeleito de Chapadinha, em 2004.
Danubia Carneiro: Primeira-dama, ex-prefeita e secretária de Assistência Social. Parece mais inter…