Pular para o conteúdo principal

Vedoin acusa Serra


A próxima edição da revista ISTOÉ virá com uma entrevista do empresário Luiz Antonio Vedoin, dono da empresa Planam, que ocupará sete páginas. Nessa entrevista Vedoin afirma que pagou propina a José "compromisso" Serra, na época ministro da Saúde, e a Barjas Negri, secretário-executivo do ministério, para que liberassem grana destinada à compra superfaturada de ambulâncias.

Duas observações:
Por que esse empresário faz essas denúncia parceladas? Por que um dia ele acusa um, no outro ele acusa outro e assim sucessivamente? Por que não declarou tudo que tinha para declarar logo de primeira?

Mais uma denúncia e não quero saber a filiação partidária do acusado. A denúncia tem que ser investigada, a verdade tem que ser alcançada e os culpados punidos, ponto.

Comentários

José Daniel disse…
Direto da Boca do Jacaré: SERRASSUGAS fazem mal a saúde.
Por José Daniel Farias (*)

Ao final desta, anunciamos a nova campanha do Ministério da Saúde, para prevenção aos Serrassugas, Sanguessugas e Sugas em geral. Antes, apresentamos matérias que por si sós (1) caracterizam o título da coluna anterior “SERRASSUGAS, filhotes do Serra” e que por sugestão de leitores complementamos como “SERRASSUGAS, filhotes do Serra e netos do FHC.”:

“Em 2000 a Planam conseguiu vender através do esquema Sanguessuga 131 ambulâncias, saltando para 317 ambulâncias em 2002.

Com a posse do governo Lula o esquema foi sendo desmontado com a venda de apenas 71 ambulâncias em 2004. Repare que essa queda ocorreu mesmo antes da denúncia apresentada pelo CGU no final de 2004.

Uma análise isenta dos dados revela que tal esquema foi montado e se desenvolveu na gestão FHC/Serra e foi combatida e minguou na gestão Lula/Humberto Costa.

Não é a toa que o dono da Planam , Vedoin, em depoimento a Polícia Federal disse que apoiava a eleição do presidenciável Serra em 2002, pois entendia que, assim o esquema Sanguessuga teria continuidade nos anos seguintes.

Se é verdade que, por enquanto, não há provas de eventuais benefícios financeiros à José Serra e sua campanha, já pode dizer que ele colheu dividendos políticos do fato.

A revista Isto É, de 02/08/2006, nas páginas 37 e 38 mostra o então Ministro José Serra participando em 2001, junto com três deputados Sanguessugas da entrega de ambulâncias compradas junto à Planam com recursos de emendas parlamentares e distribuídas a prefeituras do Mato Grosso.

Pode-se considerar que a gestão José Serra à frente do Ministério da Saúde pariu o esquema Sanguessugas e que, portanto, a população do Brasil e especialmente eleitores paulistas gostariam que, ao invés de ficar fugindo do debate, o atual candidato peessedebista em São Paulo explicasse esses acontecimentos.

Dos 591 municípios beneficiados pelo esquema Sanguessuga/Planam os campeões são aquelas administradas pelo PSDB (partido de aluguel do PFL e do Banqueiro Jorge do Banco Único – grifo e inclusão Jacarezianos) com 128 municípios, e pelo PFL com 107.”

Querem mais? Vide então outra matéria que nos chegou pelo Yuri:

14/09/2006 - Vedoin diz que pagou propina a Serra.
http://noblat.estadao.com.br/noblat/visualizarConteudo.do?metodo=exibirPosts&data=14/09/2006#post25483

“Luiz Antônio Vedoin, dono da Planam e chefe da Máfia dos Sanguessugas, deu entrevista que ocupará sete páginas da próxima edição da revista ISTO É.

Ele disse que pagou propina a José Serra, na época ministro da Saúde, e a Barjas Negri, secretário-executivo do ministério, para que liberassem grana destinada à compra superfaturada de ambulâncias.

A grana era repassada para os dois pelo empresário do ramo da construção civil Abel Pereira, de Piracicaba, São Paulo.

Vedoin apresentou cópias de 15 cheques que diz ter passado para Pereira. E citou o nome de duas empresas nas contas das quais depositou dinheiro a pedido de Pereira:

* Kanguru, uma factoring de São Paulo;

* e Datamicro, empresa da área de informática de Governador Valadares, Minas Gerais.”

Os fatos por si sós recomendam a execração pública dos infratores, além da punição devida.

(1) Por si sós ou Por si só – (Fonte: www.linguabrasil.com.br)

"A expressão 'por si só' é usada sempre no singular ou deve também ser flexionada no plural? Deve-se pluralizar a expressão de acordo com o substantivo em referência. Quando reforça o pronome "si" (que serve para singular e plural), a palavra "só" tem valor adjetivo e é portanto flexionável. É como se disséssemos "a ação por si mesma, as provas por si mesmas, os fatos por si próprios". Alguns exemplos:

* Os fatos por si sós recomendam a punição do infrator.
* As provas apresentadas, por si sós, foram suficientes para caracterizar o dano.

A Coluna Direto da (meia) Boca do Jacaré, ainda em tratamento dentário e implantando dentes, continua apresentando cultura, mas “mordendo” sempre. Nhac, ... Nhac, ... Nhac ...

E agora, anunciamos a nova Campanha do Ministério da Saúde:

“ O Ministério da Saúde adverte: SERRASSUGAS fazem mal a saúde. Previna-se, Use o voto”.

(*) José Daniel Farias - 48 anos, Natural de Curitiba, Analista de Sistemas

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

Não Chamem Pra Mesma Mesa o Prefeito e o Cunhado Vereador

A confusão começou numa comemoração de família. Os dois conversavam com o nível etílico um pouco acima do recomendado quando o parlamentar externou suas preocupações com o rumo do governo e o prefeito reagiu contrariado quando ouviu o irmão da primeira-dama lhe dizer que se a eleição fosse hoje ele seria derrotado.
O problema aumentou durante uma recente posse de secretários no gabinete do prefeito. Parecia que ele já estava concluindo mais um dos seus longos discursos quando olhou o vereador entre os presentes e relembrou o diálogo afirmando não levar a sério o diagnóstico. Constrangendo o parlamentar, o prefeito disse que aquilo era conversa de quem estava com algo cheio de cachaça.
O vereador, é claro, não escondeu a contrariedade com a conversa, que havia acontecido em âmbito privado, ser tratada publicamente e principalmente com os termos que o prefeito usou na frente de outros parlamentares e membros da equipe de governo.
Pra piorar, ao saber das reclamações do vereador, o pre…

Top 20 prefeituráveis de 2020

Com metade do mandato do prefeito Magno Bacelar superado as articulações para a sua sucessão devem começar a esquentar e o Blog do Braga traz a lista com os 20 nomes mais cogitados para enfrentar a disputa municipal de 2020.
É possível que outros nomes sejam discutidos até as convenções do ano que e o mais provável é que três ou quatro sejam registrados pelos partidos políticos, mas os nomes mais especulados nas rodas de conversa da cidade e pelo grupos políticos locais até aqui são os seguintes:
Magno Bacelar: Apesar das três condenações com trânsito em julgado no Tribunal de Contas da União (TCU), não dá para deixar de considerar o nome do prefeito que está no cargo, principalmente considerando sua capacidade de se livrar de problemas jurídicos. Dificilmente conseguirá desfazer o atual desgaste do seu governo, mas tem a marca de ter sido o único prefeito reeleito de Chapadinha, em 2004.
Danubia Carneiro: Primeira-dama, ex-prefeita e secretária de Assistência Social. Parece mais inter…