Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2008

Um Brasileiro

Homem de baixa estatura, o senador Jefferson Peres (PDT-AM) era um gigante político. Um Brasileiro com "B" maiúsculo.

Parecia difícil que alguém ainda conciliar política e retidão moral, mas ele o fazia. E se tivesse que deixar uma das duas de lado deixaria a política.

Era, sem dúvidas, um senador equilibrado, mas não deixava de falar firme para defender aquilo no que acreditava.

Covas, Teotônio, Ulysses, Josaphat, agora Jefferson Peres. Perdemos grandes referências na vida pública brasileira e não estamos repondo com nomes a altura.




A moral de Álvaro Dias

Depois de assistir aos depoimentos de ontem na CPI dos Cartões fiquei com a certeza de que nada faz sentido.

(Parabéns hein, Braga. Descobriu isso agora)

O assessor tucano André Eduardo da Silva Fernandes (foto) não é um sujeito de quem eu compraria um carro usado. Pontos importantes do que ele disse simplesmente não são críveis.

Ele quis falar em depoimento fechado algo que, segundo ele, não era de interesse direto da CPI, mas podia ajudar de alguma forma. Seria uma acusação que ele não tem como provar? Ora, se é algo que não se sustenta em público não pode ser usado numa Comissão Parlamentar de INQUÉRITO.

José Aparecido Nunes Pires bancou o bobinho. Teria mandado a planilha com o banco de dados que foram o tal dossiê por engano. Pouco crível.

Porém, o mais incrível é a moral que o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) tem com a imprensa.

Na época da criação da CPI, Dias foi a grande indicação do PSDB. O especialista em cartões corporativos e tal. Naquela época o tal email com os tais dados já ha…

Viva a CPMF

Eu amo a CPMF. Ela é linda. O "P" deveria ser de permanente.

Mudem o que quiserem mudar. O imposto de renda, o ICMS, o IPTU... Só deixem a minha CPMF em paz.

A CPMF não poderia ter sido assassinada. Uma vez sepultada deve ser ressuscitada.

Ela é fiscalizatória. Tem uma alíquota de míseros 0,38% e dá uma receita do caramba pra União.

A propósito: Quero ver arranjarem verba para a emenda 29 sem trazerem a CPMF de volta.