Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2009

Diploma pra quê?

O Supremo Tribunal Federal julgará logo mais a constituicionalidade da Lei de Imprensa instituida ainda na ditadura militar. O ministro Carlos Ayres Britto, relator da ação, concedeu liminar no ano passado suspendendo a validade de 22 dos 77 dispositivos da lei.

Outro julgamento previsto para hoje no plenário do STF é o que diz respeito a obrigatoriedade do diploma para praticar jornalismo. O Ministério Público Federal, segundo o saite JusBrasil, é se manifestou a favor da extinção do diploma de jornalista.

Este humilde blogueiro, estudante de jornalismo, não pode deixar de se manisfestar. Na minha visão tal obrigatoriedade é, mais do que qualquer outra coisa, corporativismo dos jornalistas, estudantes e professores da área.

Uma das primeiras coisas que se ouve nessa discussão é que "para todas as profissões é necessário o diploma". E logo depois a pessoa que fala isso geralmente dá a entender que quem é contra a obrigatoriedade não dá importância à profissão de jornalista, bal…

E se houvesse reação...

Hoje completam-se 45 anos passados do golpe militar de 1964, que derrubou o governo João Goulart e instaurou a ditadura militar no Brasil.

Foi um golpe muito estranho. Não tenho notícia de outro país que passou por um golpe de Estado e que no dia seguinte teve reunião do Congresso Nacional. Ouça aqui o áudio do então presidente do Senado, Auro de Moura Andrade, sentenciando que Jango teria deixado a nação "acéfala", declarando a posse na presidência da República do então presidente da Câmara Ranieri Mazzili e dando um caráter institucional a algo que aconteceu na marra, mas sem violência.

Jango, acuado pelo movimentos golpistas, "exilou-se" no Rio Grande do Sul, governado a época pelo seu cunhado Leonel Brizola e deixou o país logo após o golpe. Brizola pretendia realizar um movimento de resistência, mas o próprio João Goulart recusou "para evitar um derramamente de sangue".

Ora, mesmo que houvesse um derramamente de sangue, a democracia deveria ter sido def…

O tamanho da pequenez

Pagar a empregada doméstica pela verba de gabinete, de um gabinete que nem é mais seu?! Este tipo de coisa mostra a pequenez dessa gente.

Obs: Vocês não verão o nome do governador José Arruda (PFL-DF) nesta história, apesar de Alberto Fraga (PFL-DF) ser seu secretário de transportes e um dos seus mais fiéis aliados.

Viva o MPDFT

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios não dá desconto para o governo Arruda.

Depois do governo tanto se esforçar pela aprovação do projeto que institui o novo Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT), o procurado-geral, Leonardo Bandarra, decidiu recomendar ao governador veto integral ao projeto aprovado pela Câmara Legislativa.

Agora, segundo a jornalista Ana Maria Campos, o MPDFT decidiu ajuizar ação de improbidade administrativa relacionada ao amistoso entre as seleções brasileira e portuguesa no estádio Bezerrão.


Foto: Agência Brasil

Antes que eu me esqueça

Estava de viagem a São Paulo e acabei não comentando a pesquisa eleitoral para a sucessão do governador violador de painel.

Clique aqui e veja.

Primeira constatação: Arruda aparece em todos os cenários com menos votos do que os que ele recebeu em 2006. Há, portanto, uma certa quantidade ex-eleitores seus agora arrependidos, e não é pra menos.

O ex-governador Joaquim Roriz, mesmo depois do desgaste político pelo qual passou, tem no seu pior cenário 35% das intenções de voto até agora. Não há motivos, portanto, para ele não ser candidato ao governo. Até porque é isso que ele gosta, governar. E outra: se entrar em acordo com o atual governador o Arruda vira "o novo Roriz"

Os possíveis candidatos petistas, Agnelo Queiroz e Geraldo Magela, tem rigorosamente os mesmo desempenhos, porém, quando se analisa a tabela dos eleitores levando em conta suas preferências partidárias duas questões saltam aos olhos.

O deputado Magela tem sempre melhor desempenho entre os eleitores que têm preferên…

Se abrir essa caixa preta...

Certas vezes penso que um Judiciário presidido por Gilmar Mendes não merece um juiz como Fausto De Sanctis.

O juiz titular da 6ª Vara Federal de São Paulo foi quem expediu os mandados de prisão, busca e apreensão que viabilizou a operação Castelo de Areia, da Polícia Federal, que investiga lavagem de dinheiro e doações ilegais a partidos políticos "de grande expressão".



Foto: Agência Brasil

Estudantes petistas repudiam Gilmar Mendes e Demóstenes Torres

No Encontro Nacional de Estudantes Petista (ENEPT), realizado em Carapicuíba (SP), foram aprovadas moções de repúdio aos protagonistas do mais famoso grampo sem áudio da história, Gilmar Mendes e Demóstenes Torres.

Mendes foi repudiado por criminalizar os movimentos sociais, sobretudo o MST, e Demóstenes por encampar no Senado a defesa do projeto que derruba as cotas raciais nas universidades.

O divido partido, principalmente quando se discute a refiliação de Delúbio Soares às fileiras petistas, conseguiu realizar um encontro com discurso afinado. Com exceção das pequenas tendência internas "O Trabalho", com um delegado, e "Esquerda Marxista", com cinco, as defesas foram quase sempre a mesma.

Outra destoada foi da corrente Democracia Socialista (DS), nomeada Kizomba no movimento estudantil, que defende a aliança das forças petistas com a União da Juvetude Socialistas (UJS), a juventude do PCdoB, que comanda a União Nacional dos Estudante (UNE) há duas décadas.

Alguém no gabinete

Na entrevista dada pelo delegado Protógenes Queiroz ao portal Uol (clique aqui pra ver) um detalhe chamou-me a atenção e trás um pouco de luz para uma luta ainda obscura nos bastedores.

Protógenes nega que a Satiagraha tenha nascido de uma ordem do presidente Lula, mas confirma que foi um pedido de "alguém" no gabinete da presidência.

A pergunta é: quem seria alguém?

O delegado disse que dará nomes as bois em seu depoimento à CPI dos Grampos, no dia 1º de abril, mas apenas de for confrontado pelos parlamentares.

Um palpite óbvio: Luiz Gushiken.

Em 2004, período pré-crise política do valerioduto, Gushiken ainda era ministro-chefe da Secretaria de Comunicação de Governo e maior desafeto de Daniel Dantas no Palácio do Planalto.


Dois que ainda não apareceram

Se algo me incomodava em relação a Daniel Dantas era o manto que o cobria. A imprensa não falava sobre ele, mesmo com todo o poder que ele sempre teve.

Desde a deflagração da Operação Satiagraha aguardo palavras do ex-ministro Gushi…

Do GloboEsporte.com

Com pequenas modificações

Efeagacê e suas opiniões

Clique aqui e veja a 3ª parte da entrevista do ex-presidente Efeagacê ao jornalista Kennedy Alencar.

No final o jornalista faz um "pinga fogo" com o príncipe dos sociólogos. Alencar fala o nome de alguém e Efeagacê tenta resumir em poucas palavras.

Num dado momento o diálogo é o seguinte:

Kennedy Alencar: Gilmar Mendes?
Efeagacê: Tem coragem! E competência!

Kennedy Alencar: Protógenes Queiroz?
Efeagacê: Olha, eu nem sei bem quem é, mas me parece que é um amalucado.

Kennedy Alencar: Daniel Dantas?
Efeagacê: Eu conheço pouco, mas dizem que foi brilhante.



Foto: Agência Brasil

Confesso, comprei uma Veja

Depois de vários anos, comprei neste último fim de semana um exemplar da revista Veja. Curiosidade, como dizem na minha terra, ainda mata.

O que me motivou foi a revelação, como denúncia, de que o delegado Protógenes Queiroz teria declarado ao Ministério Público que a operação Satiagraha foi gerada por determinação do presidente da República.

Até hoje fiquei pensando. Comentar ou não comentar? Repercutir ou não repercutir? Dar ou não toda essa moral para Veja. Resolvi falar, mas não se acostumem.

Me assustei. Não com as denúncias, mas com o fato de ainda haver pessoas que levam a sério o que é publicado ali. Cada palavra, cada vírgula é claramente colocada ali para tentar demorabilizar a operação Satiagraha.

"Protógenes (...) fez uma revelação que, se verdadeira, pode vir a ter consequências graves" (pag. 72)

Quais? Ora, nos bastidores sempre se soube quem é Daniel Dantas, muito graças ao ex-ministro Luiz Gushiken. A partir de 2004, com a deflagração da Operação Chacal, na qual D…

1984 em 2010

O governo federal decidiu que, para resolver o problema das brigas nos estádios de futebol, o melhor caminho é fichar todo mundo, não apenas os criminosos barderneiros, mas todo mundo.

A partir de 2010, para ir a jogos das séries A e B do campeonato brasileiro o torcedor terá que fazer uma carteirinha com foto, impressão digital e tudo mais.

Primeira coisa que me vem a cabeça: 1984, de George Orwell. No clássico, Orwell descreve, em 1948, uma sociedade sob regime totalitário em 1984, com um Estado onipresente, que tudo vê e tudo controla.

O Estado, na visão deste humilme blogeiro, deve ser o menor possível cumprindo as suas funções fundamentais.

NEOLIBERAL, FILHO DA P@#%&TA.

Calma, não sou doutrinado pelo neoliberalismo. Discordo dos neoliberais exatamente sobre quais são as funções fundamentais do Estado. Ao meu ver uma das funções fundamentais deve ser defender os indivíduos das injustiça. Para tanto deve ser forte em áreas estratégicas da economia e por em prática políticas pública…

O PT aos vinte e nove - parte I

O Partido dos Trabalhadores inicia a contagem regressiva para deixar a juventude, afinal acaba de completar 29 anos de existência, idade que o I Congresso Nacional da JPT, realizado em maio de 2008, definiu como limite para o petista ser considerado jovem.
Parabéns ao PT, a todos os militantes petistas! Pelos 29 anos de vitórias e derrotas, erros e acertos, alegrias e tristezas, lutos e festas. Trabalho, luta e compromisso com o povo brasileiro.
Como início de ano é sempre propício para renovar as perspectivas, refletir de forma intensa e soltar a mente para fervilhar as idéias, este texto é uma reflexão resultado de algumas conversas com amigos e companheiros.
Saímos vitoriosos da nossa sétima eleição municipal, sendo o único partido a manter-se crescendo eleição após eleição. E isso é reflexo do modo petista de governar nos estados e municípios, com experiências que serviram de base para o transformador governo Lula. O PT forte, voltado para a base, com permanente debate…

Justiça tarda e falha

Da Agência Estado:

"O juiz da 17ª Vara Federal de Brasília, Moacir Ferreira Ramos, absolveu na semana passada integrantes do governo Fernando Henrique Cardoso de acusações de terem privilegiado o Banco Opportunity e outras empresas no leilão da venda da Telebrás, que ocorreu em 1998.Entre os acusados estavam o ex-ministro das Comunicações Luiz Carlos Mendonça de Barros, os ex-presidentes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) André Lara Resende e José Pio Borges e o ex-presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) Renato Guerreiro."Calma tucana. Parem a festa. Eu nunca disse que alguém seria condenado pela Justiça em decorrência da privataria. As conversas telefônicas são claras, mas, na Justiça, ganha quem tiver o melhor advogado.Quem sabe se Lula tivesse assumido a presidência abrindo a caixa preta do governo anterior. Tudo poderia ser diferente.

Fotos do dia 12/03/09

Joinha, joinha, chupetão


A personificação da animação


Tô de olho no senhor


O ministro Pac-man


Eh, eu sempre quis ter uma economia assim



Fotos: Agência Brasil

Apagão

No fim da tarde de ontem Brasília ficou no escuro.

A Companhia Enérgica de Brasília (CEB), que até pouco tempo era presidida por José Jorge, o ministro do Apagão do governo Efeagacê, disse que este apagão ocorreu por causa do desligamento um uma subestação localizada em Samambaia.

Em pleno horário de rush todos os semáforos param de funcionar e virou um caos transitar na cidade. O metrô parou e as estações lotaram por horas, inclusive depois da energia de volta. Vários foram os transtornos para a população.

E o governador violador de painel, José Roberto Arruda, compra espaço na imprensa pra dizer que endividou mais ainda o DF fazendo um empréstimo para investir na CEB. Pra que? O problema deste governo não é falta de dinheiro, pelo contrário, nunca o GDF teve tanto dinheiro em mãos, a falta, além de energia elétrica, é de competência mesmo.



Foto: Agência Brasil

Cai cai juros

O Banco Centro decidiu baixar a taxa de juros Selic em 1,5 ponto percentual.

Meirelles baixando a taxa rapidamente? Sim, porque errou lá atrás. A taxa já deveria ter caído antes.

Outra: As reuniões do Conselho de Política Monetária (COPOM) aconteciam a cada 30 dias. Como a economia brasileira passou a viver de tranquilidade, sobretudo em relação à inflação, as reuniões passaram a ocorrer a cada 45 dias. Hoje vivemos um momento qualquer coisa menos tranquilo. As reuniões, portanto, deveriam voltar a ocorrer com mesmo espaço entre si, até para que os juros possam cair mais rapidamente.

Viva o Supremo

Depois de um tempo fora do ar por motivos técnicos voltamos à nossa programação normal.

O noticiário, contudo, é o mesmo. Gilmar Mendes, o Supremo.

Pergunta ao caro leitor: Só eu considero absurdo o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) presidir também o Conselho Nacional da Justiça (CNJ)?

O Judiciário é o último recurso do cidadão. É o que mantém de pé o Estado democrático de direito e as liberdades individuais. Se certa forma, controla, sob as ordens das leis, os outros poderes. E quem pode controlá-lo? O CNJ? Não, o CNJ acabou virando um apêndice do Supremo para aumentar o poder do presidente do STF.

Assim foi com Nelson Jobim, quando presidiu o STF e criou o CNJ, com Ellen Grace, mas nunca foi tanto quanto agora. Escreve Maria Inês Nassif:

"Mendes deu dimensão a isso, por exemplo, quando usou os cargos cumulativos na presidência do STF e do CNJ para pedir, em nome das duas instituições, ao corregedor-geral do Tribunal Regional Federal da 3ªregião, desembargador André Nabarr…

O Google sabe das coisas

As trocas e as derrotas do PT

A senadora Ideli Salvatti (PT-SC) ajudou o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) a se salvar da cassação quando do escândalo Mônica Veloso.

Para se refortalecer Renan assumiu a liderança da bancada do PMDB e articulou a eleição de José Sarney (PMDB-AP) à presidência da Casa.

Entre os acordos feitos para tanto o senador prometeu à bancada do PTB, de sete senadores, apoio para eles comandarem, com o ilustre senador Fernando Afonso Collor de Mello (PTB-AL), a Comissão de Relações Exteriores.

Pela proporcionalidade, a Comissão cabia ao PSDB e se fosse a votação o tucano Eduardo Azeredo (PSDB-MG) teria sido eleito. Assim, o PTB decidiu querer a Comissão de Infraestrutura, que pelo mesmo critério cabia ao PT.

No voto, Collor, com o apoio de Renan, derrotou Ideli.

Cabe a lembrança, PT: Renan, Sarney e companhia podem até apoiar o governo, mas não são aliados petistas. São aliados de si mesmos.




Outra derrota, dentro si


Há algumas semanas o presidente regional do PT-DF, Chico Vigilante assinou, junto com…

Sepúlveda, o tiquim

O cidadão brasileiro João Paulo Sepúlveda Pertence poderia ser chamado Tiquim, afinal ele é, ou pelo menos já foi, um tiquim de cada coisa.

Sua rica biografia mostra que ele já foi 1º vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), foi secretário jurídico de Evandro Lins e Silva, procurador-geral da República, procurador-geral Eleitoral, ministro do Supremo Tribunal Eleitoral (STF) de 1989 a 2007, tendo presidido essa corte e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Quando deixou a mais alta Corte do país foi cotado para assumir o Ministério da Justiça, mas acabou nomeado para a modesta Comissão de Ética Pública, a qual hoje preside.

Até aí tudo bem. O susto foi vê-lo ontem como advogado da coligação "Maranhão - Força do povo" no processo contra o governador do Maranhão Jackson Lago (PDT).

Pergunto: Será correto ser membro, e inclusive presidir, a Comissão de Ética Pública e ao mesmo tendo advogar para políticos, que podem vir a ser julgados pela Comissão?

Compreendo, mas nem tanto

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que ainda o governador do Maranhão Jackson Lago (PDT) deve se desalojar do Palácio dos Leões e dar lugar à senadora Roseana Sarney (PMDB), mas ainda não. Só quando acabarem todas as possibilidades de recurso à Justiça.

Ok, compreensível. Mesmo com mais da metade do mandato de Jackson já transcorrido, a matéria ainda não "transitou em julgado", como gostam de falar. O que não dá pra entender é caber recurso ao mesmo TSE, com os mesmos ministros, no mesmo lugar, com as mesmas acusações, as mesmas provas e as mesmas defesas.

Como diabos poderia o TSE decidir agora absolver Jackson?

Há coisas que só fazer sentido nesta terra brasilis.

Ralf e Jackson Lago, os dois eliminados da noite

A maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já votou e decidiu nesta madrugada cassar o mandato do governador do Maranhão Jackson Lago (PDT). Compra de votos, abuso de poder econômico e político... Não faltaram acusações e provas para cravar a decisão que este blogue dara como certa.

Receia-se que, como consequência à essa decisão da Justiça, haja baderna nas ruas de São Luís. Apesar de a vasta maioria da população maranhense ver o caso com forte indiferença, uma certa parcela, ligada ao PDT maranhense e que vive nos últimos dois anos a vida que sempre criticou dos sarneysista e sempre desejou pra si, tem ameaçado promover arruaça com a queda de Jackson.

O deputado federal Domingos Dutra (PT-MA), petista tucano que vem sendo um dos maiores apoiadores do governador, chegou a dizer que Jackson só deixaria o Palácio dos Leões, sede do governo maranhense, morto.

O tribunal ainda decidirá quem, e como, sucederá Jackson. Seus correligionários dizem que deveria haver eleição in…