Pular para o conteúdo principal

Atlético X Flamengo, o jogo do maior escândalo da história

Logo mais o Atlético Mineiro e o Flamengo/Rede Globo entrarão em campo para um dos mais importantes jogos do Brasileirão deste ano. Hoje sou atleticano desde criancinha.

Este dois clubes já decidiram um campeonato brasileiro, em 1980, quando o Flamengo venceu seu primeiro título nacional, mas o confronto mais importante entre eles ocorreu no ano seguinte, pela Libertadores da América.

O regulamento daquela Libertadores não previa critérios de desempate, quando dois times terminavam a primeira fase com o mesmo número de pontos, como Flamengo e Atlético no grupo 3, era jogada uma partida de desempate.

A partida foi marcada com campo neutro, Goiânia, o árbitro nem tanto. Além do juiz escolhido ser carioca, ele foi para a capital goiana no mesmo avião com o time do Flamengo e ficou hospedado no mesmo hotel!

Tudo normal? Não, nada normal. Ainda mais quando o árbitro expulsa 5 (por extenso, cinco) jogadores do Atlético ainda no primeiro tempo de jogo!

Com 10 minutos, Reinaldo fez falta no seu campo de ataque e recebeu o cartão vermelho sem intermédio de um amarelo sequer. O pecado cometido por Reinaldo deve ter sido fazer falta em Zico, "um absurdo".

Aos 35 minutos, com o jogo parado, Éder tenta posicionar a bola para cobrar uma falta, o juiz coloca o pé na frente e o atrapalha. Quando volta pra pegar a redonda esbarra no distinto árbitro e o cartão vermelho volta a ser mostrado. Atlético sem Reinaldo e sem Éder, jogadores coadjuvantes, claro.

Revolta geral do lado do Atlético, invasão de campo até por parte do diretoria do clube e mais dois jogadores atleticanos são expulsos Palhinha e Chicão. O técnico Carlos Alberto Silva orientou atletas do Galo a se jogarem em campo para forçar o fim do jogo. O goleiro João Leite simulou contusão, mais um atleticano foi expulso e o jogo foi encerrado.

Depois de briga na Justiça desportiva o Flamengo foi declarado vencedor do jogo, seguiu na competição e conquistou assim o seu único título da Libertadores.

O árbitro da partido era José Roberto Wright, que hoje comenta futebol ao lado de Júnior, lateral daquele time do Flamengo, e Galvão Bueno.

Veja vídeo do jogo:

Comentários

Kleber Vinicius disse…
Dor de cotovelo, porque está na segunda divisão!!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

Não Chamem Pra Mesma Mesa o Prefeito e o Cunhado Vereador

A confusão começou numa comemoração de família. Os dois conversavam com o nível etílico um pouco acima do recomendado quando o parlamentar externou suas preocupações com o rumo do governo e o prefeito reagiu contrariado quando ouviu o irmão da primeira-dama lhe dizer que se a eleição fosse hoje ele seria derrotado.
O problema aumentou durante uma recente posse de secretários no gabinete do prefeito. Parecia que ele já estava concluindo mais um dos seus longos discursos quando olhou o vereador entre os presentes e relembrou o diálogo afirmando não levar a sério o diagnóstico. Constrangendo o parlamentar, o prefeito disse que aquilo era conversa de quem estava com algo cheio de cachaça.
O vereador, é claro, não escondeu a contrariedade com a conversa, que havia acontecido em âmbito privado, ser tratada publicamente e principalmente com os termos que o prefeito usou na frente de outros parlamentares e membros da equipe de governo.
Pra piorar, ao saber das reclamações do vereador, o pre…

Top 20 prefeituráveis de 2020

Com metade do mandato do prefeito Magno Bacelar superado as articulações para a sua sucessão devem começar a esquentar e o Blog do Braga traz a lista com os 20 nomes mais cogitados para enfrentar a disputa municipal de 2020.
É possível que outros nomes sejam discutidos até as convenções do ano que e o mais provável é que três ou quatro sejam registrados pelos partidos políticos, mas os nomes mais especulados nas rodas de conversa da cidade e pelo grupos políticos locais até aqui são os seguintes:
Magno Bacelar: Apesar das três condenações com trânsito em julgado no Tribunal de Contas da União (TCU), não dá para deixar de considerar o nome do prefeito que está no cargo, principalmente considerando sua capacidade de se livrar de problemas jurídicos. Dificilmente conseguirá desfazer o atual desgaste do seu governo, mas tem a marca de ter sido o único prefeito reeleito de Chapadinha, em 2004.
Danubia Carneiro: Primeira-dama, ex-prefeita e secretária de Assistência Social. Parece mais inter…