Pular para o conteúdo principal

Chapadinha 2012: organograma do poder


Quando o sr. Isaías era prefeito, manteve em seu primeiro mandato um certo equilíbrio entre apoio popular e apoio de lideranças sociais, políticas e econômicas, especialmente da zona rural.
Em seu segundo mandato, priorizou o apoio popular, deixando as lideranças em geral à mercê de algum novo líder político assumir a liderança maior.

Mas era necessário munição política, isto é, recursos e estrutura para proporcionar às lideranças força política para arrebanhar seus liderados.

Foi o que o sr. Magno Bacelar fez, ao que parece. Trabalhou de forma serena durante o segundo mandato do sr. Isaías sempre em aproximação com as principais lideranças do município e, aproveitando o melhor momento, lançou-se como liderança maior.

Contudo, o embate seria difícil em 2000, pois o sr. Isaías tinha grande apoio popular, sendo que sr. Magno tinha grande apoio em meio às lideranças em geral.

O fio divisor e que proporcionou a tendência para o lado do sr. Magno foi o funcionalismo público, os profissionais liberais e os empresários no último ano de mandato do sr. Isaías.

Daí para cá esse fiel da balança tem mantido a força anti-Isaías no poder.

Contudo, grande parte desse funcionalismo, dos profissionais liberais e dos empresários foi sendo dispersa durante o segundo mandato do sr. Magno, vindo a ratificar a fragmentação no mandato de Danúbia.

Após a conquista das lideranças, em um primeiro momento, talvez tenha-se cometido um erro político ao se tentar fragilizá-las perante seus "liderados" e arrebanhar diretamente o povo, realidade similar à do sr. Isaías.


Talvez o erro estivesse no fato de considerar o "Mito de Isaías" suficiente para manter os diversos setores sociais agregados contra o "passado".

Vale lembrar que o fiel da balança foram exatamente os funcionários públicos municipais, os profissionais liberais e os empresários, exatamente os grupos que vém seguidamente manifestando-se contra os rumos empreendidos pelo governo de Danúbia.

Essa mistura é perigosa (para quem quer manter-se no poder) e potencialmente capaz de arrebanhar o povo, já que são setores que lidam tanto com outras lideranças quanto com o próprio povo em geral, dispondo de espaço para veiculação de discursos, recursos financeiros, estrutura e conhecimento técnico-jurídico para empreender mobilização social.

Contudo, engana-se quem acha que Isaías está fragilizado. Engana-se mais ainda quem acredita improvável uma re-eleição de Danúbia. Em política, coisas incríveis são possíveis. E a terceira via? Bom, precisa demonstrar viabilidade, o que já existe em potencial.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

Não Chamem Pra Mesma Mesa o Prefeito e o Cunhado Vereador

A confusão começou numa comemoração de família. Os dois conversavam com o nível etílico um pouco acima do recomendado quando o parlamentar externou suas preocupações com o rumo do governo e o prefeito reagiu contrariado quando ouviu o irmão da primeira-dama lhe dizer que se a eleição fosse hoje ele seria derrotado.
O problema aumentou durante uma recente posse de secretários no gabinete do prefeito. Parecia que ele já estava concluindo mais um dos seus longos discursos quando olhou o vereador entre os presentes e relembrou o diálogo afirmando não levar a sério o diagnóstico. Constrangendo o parlamentar, o prefeito disse que aquilo era conversa de quem estava com algo cheio de cachaça.
O vereador, é claro, não escondeu a contrariedade com a conversa, que havia acontecido em âmbito privado, ser tratada publicamente e principalmente com os termos que o prefeito usou na frente de outros parlamentares e membros da equipe de governo.
Pra piorar, ao saber das reclamações do vereador, o pre…

Top 20 prefeituráveis de 2020

Com metade do mandato do prefeito Magno Bacelar superado as articulações para a sua sucessão devem começar a esquentar e o Blog do Braga traz a lista com os 20 nomes mais cogitados para enfrentar a disputa municipal de 2020.
É possível que outros nomes sejam discutidos até as convenções do ano que e o mais provável é que três ou quatro sejam registrados pelos partidos políticos, mas os nomes mais especulados nas rodas de conversa da cidade e pelo grupos políticos locais até aqui são os seguintes:
Magno Bacelar: Apesar das três condenações com trânsito em julgado no Tribunal de Contas da União (TCU), não dá para deixar de considerar o nome do prefeito que está no cargo, principalmente considerando sua capacidade de se livrar de problemas jurídicos. Dificilmente conseguirá desfazer o atual desgaste do seu governo, mas tem a marca de ter sido o único prefeito reeleito de Chapadinha, em 2004.
Danubia Carneiro: Primeira-dama, ex-prefeita e secretária de Assistência Social. Parece mais inter…