Pular para o conteúdo principal

Danúbia e o Silêncio que Condena

Por Alexandre Pinheiro



No direito toda alegação da parte autora deve ser frontalmente repelida na contestação do réu sob pena de tornar incontroverso o tal fato alegado que – grosso modo – passa a ser considerado verdadeiro pelo juiz. No papo de esquina, pode-se traduzir por: passou batido!  

Na vida pública isso também acaba acontecendo. Enquanto algumas autoridades confrontadas com denúncias apostam no esquecimento, sem apresentar sua versão, a opinião pública vai acumulando informações e forjando o conceito acerca dessa figura pública. 

Chapadinha tem sido pródiga na falta de satisfação dos gestores em questionamentos muito pertinentes. Da época do ex-prefeito Isaías até hoje, não raros os momentos de apagão de informações dos ocupantes do cargo maior do município. 

Isaías tem – entre outras mazelas – o atraso de até 9 meses de salários que deixou no término de governo, sem ter ao menos tentado justificar os motivos ou sequer falar sobre o assunto até os dias atuais. Nunca se ouviu dele qualquer explicação a respeito. 

O governo atual já se acumula silente sobre muitas indagações. Só nos últimos dias temos o Abono Salarial pretendido pelos professores e pago na maioria dos municípios; a contratação sem licitação de uma empresa para realização de show por 200 mil reais, contra o preço de mercado que não chega à metade disso; criança velada viva; nepotismo... 

Aqui, abre-se um parênteses para distinguir o perfil dos seguidores de Isaías,  indiferentes ao confronto ético ou às contradições administrativas do líder, para os demais eleitores ligados, criteriosos, exigentes e que fazem uma falta danada em disputas que se definem por margem nunca superior a dois pontos percentuais, como tem acontecido em Chapadinha nos últimos pleitos.   

Considero que a prefeita Danúbia tem o mérito de não ter perdido a iniciativa. As mudanças que vem implantando no trânsito são exemplo disso, e, embora setores mais ranhetas da oposição não vejam, o que se passa neste setor é um verdadeiro choque de organização e urbanidade.   

De outra parte, há inúmeros problemas a espera de solução e outro tanto de acontecimentos no aguardo de pronunciamento. Pode ser, contudo, que a prefeita tenha e guarde explicações satisfatórias, mas ao preferir o silêncio – tendo ainda, com efeito, obrigação legal de prestar contas – gera no inconsciente popular a incontrovertida tendência de ser condenada no veredicto das urnas em 2012.       

Comentários

Carlos Henrique disse…
Amigo e companheiro BRAGUINHA,concordo com voce ,um erro nunca justifica outro, erros passados somente serviram de pesadelos e nunca de lembrancas(devemos continuar combatendo), porem temos que continuar lutando para que esse quadro atual politico de nosso municipio mude e mude pra para melhor,principalmente nos que ja entramos praticamente no final do mandato da atual administracao,temos obrigacao moral e tecnica de fazermos a diferenca.Um abraco e vamos continuar lutando em prol de nossos amigos chapadinhenses.Atenciosamente Carlos Henrique Marques .

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

Não Chamem Pra Mesma Mesa o Prefeito e o Cunhado Vereador

A confusão começou numa comemoração de família. Os dois conversavam com o nível etílico um pouco acima do recomendado quando o parlamentar externou suas preocupações com o rumo do governo e o prefeito reagiu contrariado quando ouviu o irmão da primeira-dama lhe dizer que se a eleição fosse hoje ele seria derrotado.
O problema aumentou durante uma recente posse de secretários no gabinete do prefeito. Parecia que ele já estava concluindo mais um dos seus longos discursos quando olhou o vereador entre os presentes e relembrou o diálogo afirmando não levar a sério o diagnóstico. Constrangendo o parlamentar, o prefeito disse que aquilo era conversa de quem estava com algo cheio de cachaça.
O vereador, é claro, não escondeu a contrariedade com a conversa, que havia acontecido em âmbito privado, ser tratada publicamente e principalmente com os termos que o prefeito usou na frente de outros parlamentares e membros da equipe de governo.
Pra piorar, ao saber das reclamações do vereador, o pre…

Top 20 prefeituráveis de 2020

Com metade do mandato do prefeito Magno Bacelar superado as articulações para a sua sucessão devem começar a esquentar e o Blog do Braga traz a lista com os 20 nomes mais cogitados para enfrentar a disputa municipal de 2020.
É possível que outros nomes sejam discutidos até as convenções do ano que e o mais provável é que três ou quatro sejam registrados pelos partidos políticos, mas os nomes mais especulados nas rodas de conversa da cidade e pelo grupos políticos locais até aqui são os seguintes:
Magno Bacelar: Apesar das três condenações com trânsito em julgado no Tribunal de Contas da União (TCU), não dá para deixar de considerar o nome do prefeito que está no cargo, principalmente considerando sua capacidade de se livrar de problemas jurídicos. Dificilmente conseguirá desfazer o atual desgaste do seu governo, mas tem a marca de ter sido o único prefeito reeleito de Chapadinha, em 2004.
Danubia Carneiro: Primeira-dama, ex-prefeita e secretária de Assistência Social. Parece mais inter…