Pular para o conteúdo principal

A retórica fácil que tira a lógica da política

Dois ex-governadores com o apoio
de Sarney hoje falam da "oligarquia"
A entrada de Zé Reinaldo Tavares na administração municipal comandada pelo tucano João Castelo só reforça sua postura anti-PT e anti-Lula, fator determinante para que o Diretório Nacional do PT tenha decidido pela anulação do encontro estadual que decidira pelo apoio à chapa Dino-Reinaldista nas eleições de 2010.

Esta postura poderia até ser dissimulada, afinal, Tavares é filiado a um partido que faz parte da base aliada e, para não perder voto no estado que deu a segunda maior votação proporcional para Dilma, sua atuação contra o projeto petista se dá geralmente nos bastidores e não sob os holofotes, apesar de ele ter declarado apoio a José Serra no segundo turno da eleição presidencial.

Agora que está tudo as claras Flávio Dino não pode mais ficar se fazendo de "João sem braço". Concorda com a "opção pelo atraso" ou romperá com seu tutor político? Deixando a retórica fácil de lado, o caminho natural seria o líder do PCdoB refutar aproximação com PSDB e, em não sendo candidato, declarar apoio ao petista Washington Luiz, de quem é amigo pessoal.

Mas não, isso não vai acontecer porque Washington é o "candidato de Sarney", mesmo discurso surrado do qual Flávio Dino foi vítima quando disputou a prefeitura em 2008 contra Castelo e com o apoio do PT. E essa retórica fácil tem mais peso na política maranhense do que qualquer debate real sobre os problemas e suas soluções a bem da população do estado e da ilha.

Mais até do que o governo Jackson Lago, eleito graças ao abuso de poder político do então governador Zé Reinaldo, Castelo vem deixando mais do que claro na prefeitura da nossa capital que ser contra Sarney não faz de ninguém bom gestor. Ser "anti-Sarney" significa muito pouco além de um discurso que mantém a relevância de metade da classe política maranhense.

Comentários

Gabriel disse…
Pois é, mas onde estava o PT quando Fávio Dino tinha oportunidade real de ganhar o governo estadual, tirando de Roseana? estava com ela. REAL, sim, pois Jackson Lago foi eleito no 2º turno em 2006 mesmo em desvantagem no 1º turno. Roseana ganhou no 1º turno com 50,08% dos votos. Se o PT tivesse uma postura realmente anti-oligárquica, contra quem governa o Maranhão há não sei quanto tempo, teria apoiado Dino para o governo estadual. E este teria grandes chances de derrotar Roseana.
Eduardo Braga disse…
Gabriel, ser contra por ser contra? Ser contra Sarney pra ser a favor do que? De Zé Reinaldo e dos demais ex-sarneysistas que enchem a boca hoje pra falar contra a "oligarquia"?

Se o PT tivesse se coligado com Flávio, certamente ele seria hoje o governador do Maranhão, com Zé Reinaldo mandando no governo e com Dilma não tendo tido o apoio do PMDB no estado. A aliança que fizemos garantiu a segunda melhor votação proporcional para nossa candidatura nacional.

Quando Flávio Dino não esteve com Zé Reinaldo, nas eleições municipais de 2008, o PT o apoiou. Partimos de 3% nas pesquisas para levá-lo ao segundo turno e quase derrotar Castelo, que contava com o apoio dos "anti-Sarney" Jackson Lago e Zé Reinaldo.

Se Flávio achar que para chegar um dia ao governo do estado tem que se aliar com um projeto anti-petista, tudo bem, mas não espere o apoio do PT assim.
Anônimo disse…
Na realidade o pt no maranhão não tem vida propria,justamente porque não sabe que rumo tomar, prova disso é a divisão propia dentro do partido, uma ala apoia os sarneys e a ou tra é oposição ao sarney, e pelo visto ja está cainda a máscara, porque sabemos que o washington não decola nas pequisas e com certeza não para o segundo turno em são luis, sa mesma forma aqui em chapadinha o pt não vai passar de coadjuvante....
Eduardo Braga disse…
Caro Anônimo,

O PT é um partido democrático e aberto. É natural que haja divergências.

Infelizmente, há companheiros que precisam do surrado discurso "anti-Sarney" para manter alguma relevância política, mas um no PT está surgindo. Um PT que se fortalece pelo diálogo e pela aplicação no nosso estado do projeto político que mudou o Brasil.

Não tenho dúvidas que o companheiro Washington Luiz tem tudo para estar no segundo turno da eleição na capital e espero que todas as forças populares se unam para derrotar o tucano João Castelo.

Aqui em Chapadinha o partido também crescerá e, espero, trabalhará para se viabilizar para a disputa de 2016. Se tem uma coisa que o PT não é nesse processo eleitoral é coadjuvante. Todo mundo quer o PT, todo mundo fala do PT, todo mundo quer dar pitaco nas decisões do PT, mas o partido tomará sua decisão de forma equilibrada sem se importar em desagradar os adversários.

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

Não Chamem Pra Mesma Mesa o Prefeito e o Cunhado Vereador

A confusão começou numa comemoração de família. Os dois conversavam com o nível etílico um pouco acima do recomendado quando o parlamentar externou suas preocupações com o rumo do governo e o prefeito reagiu contrariado quando ouviu o irmão da primeira-dama lhe dizer que se a eleição fosse hoje ele seria derrotado.
O problema aumentou durante uma recente posse de secretários no gabinete do prefeito. Parecia que ele já estava concluindo mais um dos seus longos discursos quando olhou o vereador entre os presentes e relembrou o diálogo afirmando não levar a sério o diagnóstico. Constrangendo o parlamentar, o prefeito disse que aquilo era conversa de quem estava com algo cheio de cachaça.
O vereador, é claro, não escondeu a contrariedade com a conversa, que havia acontecido em âmbito privado, ser tratada publicamente e principalmente com os termos que o prefeito usou na frente de outros parlamentares e membros da equipe de governo.
Pra piorar, ao saber das reclamações do vereador, o pre…

Mais um empresário se prepara para disputar a Prefeitura

Está difícil manter a contagem de quantos pré-candidatos ao cargo de prefeito de Chapadinha já estão no páreo. Hoje pela manhã foi a vez do empresário Nenezão se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT) se colocando a disposição da legenda para a disputa.
A informação é do presidente do Diretório Municipal, o ex-vereador Manim Lopes, que acredita que uma candidatura própria é o melhor caminho para o partido voltar a ter representatividade local.