Pular para o conteúdo principal

Um erro chamado "mensalão tucano"

É uma grande tolice o PT embarcar na onda de comparar o esquema denunciado que teria sido comandado pelo tucano Eduardo Azeredo com aquele que levou algumas das suas maiores lideranças à cadeia. 

Primeiro porque reforça a idéia de que um "mensalão" federal, como cópia do que havia sido feito em Minas Gerais em 1998. Na verdade, os esquema de financiamento paralelo de campanha acontecem todos os anos, em todos os estados, nas campanhas de todos os partidos que disputam as eleições pra valer.

Segundo, em que o universo Eduardo Azeredo tem o mesmo peso para o PSDB e para a direita brasileira que o José Dirceu e José Genoíno têm para o PT e para a esquerda. Condenar uma figura menor do PSDB para dar credibilidade à condenação (sem provas) da AP 470 não valeria a pena para eles?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

Mais um empresário se prepara para disputar a Prefeitura

Está difícil manter a contagem de quantos pré-candidatos ao cargo de prefeito de Chapadinha já estão no páreo. Hoje pela manhã foi a vez do empresário Nenezão se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT) se colocando a disposição da legenda para a disputa.
A informação é do presidente do Diretório Municipal, o ex-vereador Manim Lopes, que acredita que uma candidatura própria é o melhor caminho para o partido voltar a ter representatividade local.