Pular para o conteúdo principal

Maranhão tem reduzido índice de homicídios sem população armada




Na virada do século, o estado do Maranhão tinha uma taxa de homicídios 6,1 por 100 mil/habitantes, comparável aos países mais desenvolvidos. A partir de então houve um crescimento anual neste índice até alcançarmos 35,9 homicídios por 100 mil habitantes em 2014. No mesmo período, o índice brasileiro permaneceu quase inalterado indo de 26,7 para 29,8 homicídios por 100 mil habitantes.

Os três anos seguidos foram de queda no índice maranhense que caiu para 35,3 em 2015, 34,6 em 2016 e 29,4 em 2017. Foi a primeira vez que o estado conseguiu voltar a ficar abaixo do índice nacional, que foi de 30,8 homicídios por 100 mil habitantes.

O estado que teve maior crescimento deste índice no período foi o Rio Grande do Norte que saiu de 9 para 68 e o estado que teve maior queda foi São Paulo que saiu de 42,2 para 10,7.

O Acre foi de 19,4 para 27 em 2015. A partir daí disparou para 44,4 em 2016 e 63,9 em 2017.

Pernambuco, o estado mais perigoso na virada do século, tinha um índice de 53,8 em 200 e permaneceu estável com 53 até 2007. Os anos seguintes foram de queda até atingir 33,9 em 2013, mas hoje já voltou ao patamar antigo em chegou a 57,3 em 2017.

O Rio de Janeiro, tido como maior problema de segurança do país, tinha 51 homicídios por 100 mil habitantes em 2000 e em 2017 apresentava 40,40, tendo chegado a apresentar 29,4 em 2012.

Diferentes experiências com diferentes resultados bem aqui no país. Não precisamos nem tratar da segurança pública em outros país para os números nos mostrarem que segurança pública não é armar a população.


Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

Mais um empresário se prepara para disputar a Prefeitura

Está difícil manter a contagem de quantos pré-candidatos ao cargo de prefeito de Chapadinha já estão no páreo. Hoje pela manhã foi a vez do empresário Nenezão se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT) se colocando a disposição da legenda para a disputa.
A informação é do presidente do Diretório Municipal, o ex-vereador Manim Lopes, que acredita que uma candidatura própria é o melhor caminho para o partido voltar a ter representatividade local.