Pular para o conteúdo principal

O Presidente Jair Bolsonaro Acertou


O decreto das armas assinado pelo presidente Jair Bolsonaro nesta terça-feira (15) parece honrar seu compromisso de campanha de armar todo brasileiro e nos transformar num faroeste tupiniquim, mas não passa de uma bravata com pouquíssima alteração da realidade brasileira.

A bancada da bala, a Taurus e essa gente que tenta compensar suas pequenezas com pistolas estão alegres por duas novidades: 1. A validade do Registro de Arma de Fogo passa de 5 para 10 anos. 2. Não é mais necessário comprovar “efetiva necessidade” para comprar uma arma já que foi incluída nesta categoria “residir em estados com índice de mais de 10 homicídios por 100 mil habitantes, no ano de 2016”, o que significa, na prática, todo brasileiro, já que o estado com menor índice neste parâmetro é São Paulo com 10,9 homicídios.

Contudo, para obter autorização da Polícia Federal continua sendo necessário ter 25 anos de idade, apresentar certidões de antecedentes criminais da Justiça Federal, Estadual, Militar e Eleitoral, comprovar ocupação lícita e de residência certa, demonstrar capacidade técnica e aptidão psicológica, exigências previstas em decreto assinado pelo presidente Lula. E ainda se adicionou agora a obrigação de ter um cofre em residências com crianças.

Francamente, este decreto pode até demonstrar a intenção do governo mudar por meio do Congresso Nacional outros dispositivos que não podem ser alterados por decreto, mas sozinho não traz grandes diferenças.

Bolsonaro não parou de mentir porque acabou a campanha eleitoral. Na cerimônia de assinatura do decreto ele afirmou que estava fazendo isso para respeitar a vontade do povo no referendo de 2005. Ocorre que o tal referendo perguntou ao brasileiro “O comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?”. A resposta majoritária foi “Não”, e o comércio de arma de fogo não foi proibido no Brasil, há centenas de milhares de armas no Brasil vendidas legalmente a civis. O comércio de arma de foto foi apenas regulamentado. E o que ele fez agora com esta regulamentação? Manteve quase toda como encontrou.

Quanto mais o presidente descumprir suas promessas de campanha melhor para o Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

Não Chamem Pra Mesma Mesa o Prefeito e o Cunhado Vereador

A confusão começou numa comemoração de família. Os dois conversavam com o nível etílico um pouco acima do recomendado quando o parlamentar externou suas preocupações com o rumo do governo e o prefeito reagiu contrariado quando ouviu o irmão da primeira-dama lhe dizer que se a eleição fosse hoje ele seria derrotado.
O problema aumentou durante uma recente posse de secretários no gabinete do prefeito. Parecia que ele já estava concluindo mais um dos seus longos discursos quando olhou o vereador entre os presentes e relembrou o diálogo afirmando não levar a sério o diagnóstico. Constrangendo o parlamentar, o prefeito disse que aquilo era conversa de quem estava com algo cheio de cachaça.
O vereador, é claro, não escondeu a contrariedade com a conversa, que havia acontecido em âmbito privado, ser tratada publicamente e principalmente com os termos que o prefeito usou na frente de outros parlamentares e membros da equipe de governo.
Pra piorar, ao saber das reclamações do vereador, o pre…

Mais um empresário se prepara para disputar a Prefeitura

Está difícil manter a contagem de quantos pré-candidatos ao cargo de prefeito de Chapadinha já estão no páreo. Hoje pela manhã foi a vez do empresário Nenezão se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT) se colocando a disposição da legenda para a disputa.
A informação é do presidente do Diretório Municipal, o ex-vereador Manim Lopes, que acredita que uma candidatura própria é o melhor caminho para o partido voltar a ter representatividade local.