Pular para o conteúdo principal

Câmara Racha No Meio: Governo Depende Da Presidente Vera

Professora Vera é quem decide as votações na Câmara


O rompimento dos vereadores Neto Pontes e Marcelo Aguiar com o governo Magno Bacelar está oficializado. Os partidos que compõe a base formalizaram bloco para ter maioria e prevalência nos espaços internos da Câmara.

O bloco governista União Parlamentar, em tese, tem 8 membros com os vereadores de PV, PTB, PDT, PP, PRP e DC. O Solidariedade de Neto Pontes e o Podemos de Marcelo Aguiar ficaram com PRB, PR PHS somando 7 membros no bloco Unidos Pelo Povo.

Regimentalmente o União Parlamentar teria um voto a menos já que a presidente Professora Vera que só vota em caso de empates, mas com sete votos de cada lado no plenário a ela tem cabido o “voto de minerva” em todas as polêmicas.

Eleita vereadora na coligação de Belezinha e presidente com todos os votos da oposição, ela decidiu equilibrar a distribuição das comissões permanentes. Elegeu as chapas governistas para as comissões de Constituição e Justiça, de Finanças e de Obras. Para a oposição ela decidiu favoravelmente as votações para as comissões de Educação, de Saúde e Comunicação.

Também foi dela o voto decisivo para eleger o líder do governo Nonato Baleco como representante da Câmara no Conselho do Instituto de Previdência de Chapadinha (IPC) em disputa contra o vereador Alberto Carlos.

O líder da oposição não gostou de ter sido preterido pela presidente e reclamou em discurso na tribuna que foi respondido por Baleco. “O vereador Alberto Carlos se acha melhor do que os outros, se comporta como um pavão de tão vaidoso”, declarou.

Vice-presidente da casa, o vereador Tote também reclamou na tribuna da distribuição das comissões e alertou a presidente. “Quem não sabe dialogar pode perder a maioria com a qual foi eleita”, avisou.

Sem Neto Pontes e Marcelo Aguiar na base, o governo depende de cada um dos vereadores do seu bloco para não perder a maioria, principalmente da habilidade de articulação do líder Nonato Baleco e da firmeza da presidente Professora Vera, que terão que deixar desavenças passadas de lado, como demonstraram que estão dispostos.

Pronunciamentos
Apesar do rompimento, o vereador Neto Pontes disse que não é sua intenção atrapalhar o governo no que for benéfico para o povo e pediu ao prefeito que conclua as reformas da rodoviária do Hospital Antônio Pontes de Aguiar e que reabra a Unidade de Pronto Atendimento (UPA)

O vereador Marcelo Aguiar reconheceu que o ex-deputado Levi Pontes fará falta para Chapadinha na Assembleia Legislativa, mas afirmou que confia nos trabalhos de Paulo Neto e Thaiza Hortegal. Segundo ele, Thaiza tratará da UPA de Chapadinha na tribuna da Assembleia.

O vereador Junior Carneiro pediu que a presidente se retratasse publicamente pelas críticas feitas aos parlamentares que faltaram à sessão solene de segunda-feira. Ela respondeu que não tinha do que se retratar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

Mais um empresário se prepara para disputar a Prefeitura

Está difícil manter a contagem de quantos pré-candidatos ao cargo de prefeito de Chapadinha já estão no páreo. Hoje pela manhã foi a vez do empresário Nenezão se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT) se colocando a disposição da legenda para a disputa.
A informação é do presidente do Diretório Municipal, o ex-vereador Manim Lopes, que acredita que uma candidatura própria é o melhor caminho para o partido voltar a ter representatividade local.