Pular para o conteúdo principal

Evangélica Maranhense Lidera Policiais do Antigo Partido Comunista no Senado


Tem mais maranhense em destaque em Brasília. A senadora maranhense Eliziane Gama foi indicada para liderar na casa a bancada do Partido Popular Socialista (PPS), que até 1992 era o Partido Comunista Brasileiro.
  
No Senado Federal, o partido tem três parlamentares estreantes e distantes daquilo que a legenda um dia significou. Ao lado de Eliziane estão o delegado Alessandro Vieira (SE) e o instrutor policial Marcos do Val (ES).

Alessandro Vieira se elegeu pela Rede, que não conseguiu atingir a cláusula de barreira, e transferiu sua filiação para o PPS depois de derrotar nomes como do ex-líder do governo Temer André Moura (PSC) e dos ex-governadores Antônio Carlos Valadares (PSB), que estava no Senado havia 24 anos, e Jackson Barreto (MDB), que lhe nomeara delegado-geral da Polícia Civil de Sergipe.

Já Marcos do Val ganhou notoriedade nas redes sociais e em programas televisivos tratando de assuntos relacionados à segurança pública e repudiando a ideologia “bandido bom é bandido morto”. Sua eleição derrotou os ex-senadores Ricardo Ferrado (PSDB) e Magno Malta (PR).

Tratada como inimiga dos cristãos, a ideologia comunista repaginada de "popular socialista" se transformou e mostra que os adjetivos partidários valem muito pouco, apesar do acirramento político que vivemos.

Sobre o fim do Partidão
Com a morte do velho comunista Luís Carlos Prestes em 1990 e o fim da guerra fria, o então deputado Roberto Freire, que havia sido candidato a presidente da República em 1989 pelo partido, liderou a extinção do antigo Partido Comunista Brasileiro e sua reorganização com o mesmo número (23) e o nome de Partido Popular Socialista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

Não Chamem Pra Mesma Mesa o Prefeito e o Cunhado Vereador

A confusão começou numa comemoração de família. Os dois conversavam com o nível etílico um pouco acima do recomendado quando o parlamentar externou suas preocupações com o rumo do governo e o prefeito reagiu contrariado quando ouviu o irmão da primeira-dama lhe dizer que se a eleição fosse hoje ele seria derrotado.
O problema aumentou durante uma recente posse de secretários no gabinete do prefeito. Parecia que ele já estava concluindo mais um dos seus longos discursos quando olhou o vereador entre os presentes e relembrou o diálogo afirmando não levar a sério o diagnóstico. Constrangendo o parlamentar, o prefeito disse que aquilo era conversa de quem estava com algo cheio de cachaça.
O vereador, é claro, não escondeu a contrariedade com a conversa, que havia acontecido em âmbito privado, ser tratada publicamente e principalmente com os termos que o prefeito usou na frente de outros parlamentares e membros da equipe de governo.
Pra piorar, ao saber das reclamações do vereador, o pre…

Mais um empresário se prepara para disputar a Prefeitura

Está difícil manter a contagem de quantos pré-candidatos ao cargo de prefeito de Chapadinha já estão no páreo. Hoje pela manhã foi a vez do empresário Nenezão se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT) se colocando a disposição da legenda para a disputa.
A informação é do presidente do Diretório Municipal, o ex-vereador Manim Lopes, que acredita que uma candidatura própria é o melhor caminho para o partido voltar a ter representatividade local.