Pular para o conteúdo principal

Secretário e Vereadores Trocam Acusações em Rede Social

Briga pode respingar no prefeito

O modelo de governo Bolsonaro com confusão em WhatsApp e lavagem de roupa suja na frente de todo mundo parece que se instalou pra valer em Chapadinha.

Ontem (16), há poucas horas do Sarau de Marchinhas de Carnaval organizado pela Secretaria de Cultura, o vereador Junior Carneiro postou em rede social um questionamento dando a entender que havia muito dinheiro em vão na Cultura e que o recurso seria melhor investido na Saúde.

O secretário de Cultura Djonnes Lima (Edfarma) não gostou e respondeu que um dos motivos da crítica do parlamentar seria a decisão de não alugar mais para os eventos da Secretaria os banheiros químicos de propriedade do vereador. Segundo o Edfarma, eles seriam caros e de péssima qualidade.

A briga parecia encerrada aí quando o líder do governo, vereador Nonato Baleco, saiu em defesa do outro parlamentar considerando desmedida a reposta do secretário. “Junior Carneiro emitiu sua opinião sobre a utilização de recursos públicos. (...) Quem exerce cargo público está sujeito a críticas”, afirmou.

Foi o suficiente para a ira do secretário se voltar em direção a Baleco e começar um bate-boca a nível de qualquer 5ª série com termos como babões, babacas, otários, Zé ruelas, panacas, até chegar em “sugador de dinheiro público”. Aí a coisa ficou séria.

Baleco lembrou o período em que o secretário havia deixado o cargo e passado a criticar o prefeito afirmando que a volta dele ao governo se deu “na velha e pura chantagem” e o secretário respondeu que o episódio teria acontecido para ele receber um dinheiro que teria investido enquanto Baleco jogava sujo para “sugar o capim público”.

A discussão que já era pública em rede social tomou as ruas quando o secretário pegou o microfone no evento pré-carnavalesco e voltou a criticar os parlamentares, sem citar seus nomes. Entre as críticas aos vereadores o secretário elencou o voto deles no projeto do governo que reajustou Contribuição de Iluminação Pública (CIP).

Com a cabeça mais fria o secretário Edfarma lamentou os desabafos públicos e virtuais, mas reafirmou que não contratará mais os banheiros químicos que seriam do vereador Junior Carneiro. Segundo o mesmo, os eventos da Secretaria de Cultura estão sendo realizados com ajuda da iniciativa privada local, inclusive da sua loja de acessórios de celular.
  
Resposta de Baleco
O vereador Nonato Baleco afirmou ao Blog que tomara medidas como parlamentar com base em pelo menos três declarações dadas pelo secretário durante a discussão. “Primeiro ele diz que votamos contra o povo porque aprovamos projeto de autoria do governo que ele compõe. Segundo, se ele diz que o Junior Carneiro alugava a preço muito caro banheiro químico para a Prefeitura ele está acusando o prefeito, não só o Junior Carneiro. E terceiro, que dinheiro é esse que ele investiu e precisa chantagear para receber de volta? Foi na campanha? Ele tá comprando as atrações e revendendo?”, questionou.

O caso mais grave é o dos banheiros químicos. De acordo com a Lei Orgânica do Município, vereadores são proibidos de fornecer para o poder público local. Confirmada a contratação pela prefeitura de banheiros químicos de um parlamentar, principalmente sendo ele cunhado do prefeito, o caso pode parar na Justiça. O Blog não conseguiu contato com o vereador Junior Carneiro até a publicação deste texto.

Também não tem respaldo legal o uso de dinheiro privado em eventos públicos com posterior ressarcimento.

Sarau de Marchinhas
Confusões a parte, o evento realizado na Praça Coronel Luís Vieira foi mais um sucesso da Secretaria de Cultura.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

Não Chamem Pra Mesma Mesa o Prefeito e o Cunhado Vereador

A confusão começou numa comemoração de família. Os dois conversavam com o nível etílico um pouco acima do recomendado quando o parlamentar externou suas preocupações com o rumo do governo e o prefeito reagiu contrariado quando ouviu o irmão da primeira-dama lhe dizer que se a eleição fosse hoje ele seria derrotado.
O problema aumentou durante uma recente posse de secretários no gabinete do prefeito. Parecia que ele já estava concluindo mais um dos seus longos discursos quando olhou o vereador entre os presentes e relembrou o diálogo afirmando não levar a sério o diagnóstico. Constrangendo o parlamentar, o prefeito disse que aquilo era conversa de quem estava com algo cheio de cachaça.
O vereador, é claro, não escondeu a contrariedade com a conversa, que havia acontecido em âmbito privado, ser tratada publicamente e principalmente com os termos que o prefeito usou na frente de outros parlamentares e membros da equipe de governo.
Pra piorar, ao saber das reclamações do vereador, o pre…

Mais um empresário se prepara para disputar a Prefeitura

Está difícil manter a contagem de quantos pré-candidatos ao cargo de prefeito de Chapadinha já estão no páreo. Hoje pela manhã foi a vez do empresário Nenezão se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT) se colocando a disposição da legenda para a disputa.
A informação é do presidente do Diretório Municipal, o ex-vereador Manim Lopes, que acredita que uma candidatura própria é o melhor caminho para o partido voltar a ter representatividade local.