Pular para o conteúdo principal

Flávio Dino não está para brincadeira


O Nordeste brasileiro é a região com o maior número de estados. Havia outras 8 capitais para os governadores se reunirem, mas São Luís foi a cidade escolhida para a fundação do consórcio que reúne agora as nove unidades da federação.

O governador Flávio Dino vai se consolidando como a principal liderança política da região onde o presidente Jair Bolsonaro perdeu a eleição de 2018 e a possibilidade de uma candidatura sua ao Palácio do Planalto é cada vez mais real.

Depois de derrotar e devastar o grupo político do ex-presidente José Sarney, Dino faz o governo com mais realizações no estado desde o próprio Sarney (1965-1970) e tem um céu de brigadeiro à sua frente para o segundo mandato. Na Assembleia Legislativa viu a oposição encolher para apenas 3 dos 42 deputados, elegeu 12 dos 18 deputados federais do Maranhão e os três senadores do estado (um, rompido, saiu minúsculo da última eleição).

Dino montou o secretariado com nomes técnicos e da sua estrita confiança nos cargos chave, o que lhe dá liberdade de deixar a gestão em modo automático e cuidar de fazer política. No cálculo para a construção de sua candidatura presidencial, adicione ao presente positivo o passado de quem foi juiz federal aprovado em primeiro lugar e deputado federal de um único e marcante mandato.

Agora considere o futuro imediato. Lula está e continuará preso. Irrevogavelmente interditado para a disputa eleitoral. O PT de Haddad e o PDT de Ciro Gomes seguem focados na lavagem de roupa suja pública motivada por mágoas nascidas na última eleição. E Flávio Dino passa ao largo fazendo política num partido que não tem estrela maior, com convites de outras legendas e sem perder uma oportunidade de se contrapor ao governo Bolsonaro.

Em 2002, Roseana Sarney era a segunda colocada nas simulações de primeiro turno e vencia Lula na simulação de segundo turno quando uma operação da Polícia Federal abortou sua candidatura presidencial. Se outro ex-juiz federal, o hoje ministro Sérgio Moro, não voltar a usar a PF para tirar adversários do páreo, o governador Flávio Dino tem tudo para construir uma candidatura presidencial viável.

Foto: (Antônio Cruz/Agência Brasil)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

Mais um empresário se prepara para disputar a Prefeitura

Está difícil manter a contagem de quantos pré-candidatos ao cargo de prefeito de Chapadinha já estão no páreo. Hoje pela manhã foi a vez do empresário Nenezão se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT) se colocando a disposição da legenda para a disputa.
A informação é do presidente do Diretório Municipal, o ex-vereador Manim Lopes, que acredita que uma candidatura própria é o melhor caminho para o partido voltar a ter representatividade local.