Pular para o conteúdo principal

Nova vitória de Belezinha no TRE atrasa decisão sobre candidatura

Belezinha com o advogado Carlos Sérgio


O processo eleitoral que a ex-prefeita de Chapadinha Ducilene Belezinha responde por compra de votos teve um novo episódio. Condenada na primeira instância a perda dos direitos políticos em sentença assinada pelo juiz Cristiano Simas, Belezinha recorreu à segunda instância e conseguiu ser absolvida em julgamento do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em abril do ano passado, o que possibilitou sua candidatura a deputada estadual, mas o acordão da decisão nunca havia sido publicado.

Depois de quase um ano com o TRE segurando o processo, o Diário da Justiça Eletrônico (DJE) trouxe ontem (11) o acórdão da decisão. Nele, o presidente da Corte, desembargador Ricardo Duailibe, declara que o recurso apresentado pela acusação para o processo ainda ser julgado na última instância, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, é “mero inconformismo”.

Ainda no acórdão, Duailibe afirma que a decisão do tribunal regional que absolveu Belezinha está de acordo com a jurisprudência dominante no tribunal superior e que, portanto, não admite o recurso para o processo seguir para Brasília.

A assessoria jurídica que atua no processo representando a coligação “Chapadinha De Todos Nós” estranha a decisão, datada do dia 22 de fevereiro, e decidiu apresentar agravo de instrumento, com base no §5º do art. 279 do Código Eleitoral, que não pode ser negado pelo presidente.

A medida forçará a subida do processo para Brasília, onde ministro Luís Roberto Barroso deverá relatar o caso, devido já ter sido o relator da ação da coligação de Belezinha que pedia a suspeição do juiz Cristiano Simas.

O conjunto de provas, que inclui uma gravação de áudio do articulador político da ex-prefeita comprando votos (lembre do caso aqui), faz com que seja grande a expectativa pela tramitação do processo em Brasília. Apesar do TRE (que liberou a candidatura de Isaías por unanimidade em 2008) ter decidido favoravelmente a Belezinha, espera-se que o TSE confirme a decisão da primeira instância. A questão agora é quando.

Belezinha ganhou muito tempo com o processo parado no TRE por quase um ano e Chapadinha deve ficar até as vésperas das convenções do ano que vem sem ter a certeza se a favorita poderá ou não concorrer.

Procurada, a assessoria jurídica da ex-prefeita não se pronunciou até a publicação deste texto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor de Chapadinha vai a Itapecuru prestar depoimento

O assassinato do empresário Pedro Lopes Fontenelle, em Vargem Grande, ainda é um mistério. Para ajudar a solucionar o caso o pastor Elias Lima, presidente da Assembleia de Deus em Chapadinha, se dirigiu à Delegacia de Itapecuru-Mirim na manhã desta terça-feira (02) para prestar depoimento.
O crime aconteceu na última quarta-feira (27) às margens da BR-222, em frente a uma propriedade que o pastor havia vendido para o empresário. O empresário foi executado com dois tiros e não levaram nada dele.
Segundo um genro do pastor, o irmão Ezequiel Douglas, ele não recebeu qualquer intimação para comparecer ao distrito policial que investiga o caso e se dirigiu de forma espontânea. “Como ninguém sabe quem são os autores nem a motivação do crime, cabe todos que tiveram algum contato recente com a vítima munir as autoridades policiais com toda informação que possa ajudar a solucionar o caso”, afirmou ao blog.
Pedro Lopes Fontenelle tinha 46 anos e atuava no ramo frigorífico em Vargem Grande.

O que não te disseram sobre a "farra dos contracheques"

Enquanto a gritaria tomava conta das redes sociais, me dediquei a estudar a folha de pagamento da Prefeitura de Chapadinha e verifiquei alguns dados que precisam ser esclarecidos.
Primeiro, nenhum vigia “recebe” R$ 6 mil. O presente do indicativo é usado para demonstrar ação continuada. E o vigia Marcelo Costa Abreu, segundo este mesmo Portal da Transparência que serve de fonte para pinçar informações pela metade e causar alvoroço, tem um salário de R$ 1.247,50. Nos meses de Setembro e Outubro ele recebeu gratificações para compensar outros serviços que ele teria prestado à administração municipal, segundo relato dele mesmo em áudio que circula nos grupos de WhatsApp.
A realização destes trabalhos deve ser atestada, mas essa checagem desmonta a tese segunda qual ele receberia um grande salário para dividir com um ex-prefeito e um vereador.
Outro dado que tem aparecido de maneira muito distorcida é a lotação de todos os servidores como funcionários do gabinete do prefeito. Na verdade…

Mais um empresário se prepara para disputar a Prefeitura

Está difícil manter a contagem de quantos pré-candidatos ao cargo de prefeito de Chapadinha já estão no páreo. Hoje pela manhã foi a vez do empresário Nenezão se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT) se colocando a disposição da legenda para a disputa.
A informação é do presidente do Diretório Municipal, o ex-vereador Manim Lopes, que acredita que uma candidatura própria é o melhor caminho para o partido voltar a ter representatividade local.